notícia publicada por Laura
Novas stills e pôsteres do filme ‘Josie’
29.01.2018

Foram divulgadas novas imagens inéditas do filme Josie, que estreia dia 16 de Março nos cinemas norte-americanos como publicado anteriormente.

01~31.jpg 4_huntsville.png 02~26.jpg 01~31.jpg

PROJETOS – PROJECTS > FILMES – MOVIES > JOSIE (2017) > PROMOCIONAL > Pôsteres

DUBMofGX4AI6qE6.jpg 01~32.jpg 02~27.jpg 05~25.jpg

PROJETOS – PROJECTS > FILMES – MOVIES > JOSIE (2017) > PROMOCIONAL > Stills

O que acharam?

O site Deadline divulgou uma matéria onde fala um pouco mais sobre Josie, o novo longa estrelado por Sophie Turner, Dylan McDermott e Jack Kilmer. O site também divulgou stills exclusivas do filme. Confira abaixo a matéria e as imagens.

1~15.jpg1~15.jpg2~13.jpg3~13.jpg

Screen Media Films obteve os direitos de distribuição na América do Norte do thriller Josie, do diretor Eric England. Estrelado pela atriz de Game Of Thrones Sophie Turner, Dylan McDermott e Jack Kilmer.

O filme, baseado no roteiro de Huntsville por Anthony Ragnone, terá sua estreia nos cinemas em março. Acompanha a tatuada, de fala doce, Josie (Turner) que, ao chegar em uma pequena cidade sulista, começa um relacionamento com o jovem punk local Marcus (Kilmer) e o solitário vizinho Hank (McDermott). Ela, rapidamente, se torna um tópico intenso de fofoca local, mas as intenções reais de Josie em ir para a cidade são muito mais sinistras quando o seu passado sombrio vem a tona.

Luisa Iskin, Jeff Kalligheri, Kevin Matusow e Johnny Wunder produziram a obra, enquanto Candice Abela, Karam Abulhusn, Stephen Bowen, Carissa Buffel, Fouad Mikati, Steven Chester Prince, Ash Sarohia e Lauren Russell serviram como produtores executivos. O acordo foi negociado por Seth Needle do Screen Media com Gersh e CAA em nome dos cineastas. Lightning Entertainment está lidando com vendas estrangeiras.

O site Nightmarish Conjurings também publicou sobre o assunto:

“Sophie Turner e Dylan McDermott são grandes talentos, e JOSIE os dá um veículo para brilhar,” disse Seth Needle, vice-presidente de aquisições mundiais. “Eric England criou um filme realmente conciso e obscuro que sabemos que a audiência irá gostar.”

“A históeia de Anthony é cheia de personagens e emoções tão ricas. Foi um privilégio explorar e criar este mundo com artistas como Dylan e Sophie. Estou realmente animado para o público ver suas performances,” disse o diretor Eric England.

Tradução: Equipe Sophie Turner Brasil | Fonte: Deadline & Nightmarish Conjurings

O tão aguardado filme Huntsville com Sophie Turner, agora com o título Josie – o nome da personagem da Sophie -, finalmente ganhou data de estreia mundial na Califórnia. Leiam mais na matéria da Variety:

O drama independente de Sophie Turner, ‘Josie’, foi selecionado como o filme de abertura do primeiro Mammoth Film Festival no dia 8 de Fevereiro, a Variety soube exclusivamente.

O filme, anteriormente entitulado ‘Huntsville’, também conta com Dylan McDermott e Jack Kilmer. É dirigido por Eric England a partir de um roteiro de Anthony Ragnone II. O roteiro, que chegou à Black List 2014, centra-se em um homem solitário vivendo uma existência maçante numa cidade sonolenta. Ele levanta suspeitas quando desenvolve uma relação questionável com uma estudante do ensino médio recém transferida.

Turner é mais conhecida por seu papel como Sansa Stark em “Game of Thrones”. Ela interpretou Jean Grey em “X-Men: Apocalypse”.

O festival, que está sendo considerado um mini-Sundance, vai de 8 de fevereiro a 11 de fevereiro e contará com estreias mundiais, filmes de estúdio, curtas e episódicos.

“É uma verdadeira honra ter um título tão prestigiado como ‘Josie’ abrindo o nosso primeiro Mammoth Film Festival”, disse o fundador Tanner Beard. “Apesar de este ser o nosso evento inaugural, estamos incrivelmente orgulhosos de que nosso festival possa competir em escala global com as estreias mundiais e os títulos atraentes com os quais as distribuidoras estarão entusiasmadas”.

Beard é um produtor executivo de “Song to Song” de Terrence Malick, “Voyage of Time” e “Knight of Cups”. Os membros do conselho incluem Jay Cohen de Gersh e Ryan Black da Grindstone/Lionsgate. Beard, Tomik Mansoori, Theo Dumont e Daniel Sol fundaram o festival.

“Josie” é produzido por Luisa Iskin, Johnny Wunder, Jeff Kalligheri e Kevin Matusow. Os produtores executivos são Carissa Buffel, Steven Chester Prince, Fouad Mikati, Candice Abela, Karam Abulhusn, Stephen Bowen, Ash Sarohia e Lauren Russell. O filme foi produzido pelo Grupo Coalition em associação com a Traveling Picture Show Company, a Waterstone Entertainment e a Boo Pictures.

Tradução: Laura Rodrigues (Equipe Sophie Turner Brasil) | Fonte: Variety
notícia publicada por Laura
Sophie Turner fala da oitava temporada de Game of Thrones
07.12.2017

Com a divulgação das primeiras imagens oficias de X-Men: Fênix Negra, a Variety publicou uma nova entrevista com a Sophie Turner, onde ela fala de X-Men, a última temporada de Game of Thrones, e mais. Leiam abaixo:

1~14.jpg 2s~0.jpg 1s~0.jpg 3s.jpg

Sophie Turner cresceu como atriz em Game Of Thrones. Ela tinha 14 anos quando a primeira temporada da série da HBO foi filmada, a qual estreou em 2011. Agora, já há dois meses filmando a oitava, e final, temporada da série, ela está se preparando para deixar o trabalho que efetivamente iniciou sua carreira  — que agora inclui um papel chave na franquia de filmes da Fox: X-Men  — e embarcar no próximo estágio da sua carreira. Mas, primeiramente há a oitava temporada de GoT, que começou a ser filmada em outubro, e a HBO afirma que estreará em 2018 ou 2019. Depois de um ano longe do ciclo de Emmys, GoT retorna a disputa de prêmios com o próximo Golden Globes. Turner falou com a Variety sobre seu crescimento como uma atriz interpretando Sansa Stark na série, a próxima temporada e seus planos pós-Westeros.

Qual foi sua cena favorita na temporada passada?

Foi, provavelmente, o momento em que você percebe que Sansa irá matar Mindinho (Aidan Gillen), e quando você percebe que Sansa e Arya (Maisie Williams) tinham planejando pelas costas de Mindinho, o que é uma coisa muito impressionante para duas jovens garotas fazerem contra o mestre da manipulação. Foi um momento muito empoderador para ela, usar todas as lições do seu mestre e, finalmente, descarta-lo. A estudante se torna o mestre agora.

Essa cena foi a última cena sua com o Aidan Gillen, o qual você trabalhou muito durante a série. Como foi trabalhar com ele pela última vez?

Foi muito difícil, porque de todas as pessoas com quem eu trabalhei na série, ele foi o único constante da primeira até a sétima temporada. Ele tem sido minha experiencia Game Of Thrones. Um sustento para mim. Então dizer adeus para ele foi muito difícil, especialmente porque a vida imita a arte, de alguma forma, porque ele também era o meu mentor. Eu aprendi tantas coisas apenas por assisti-lo atuar. Era esse estranho paralelo, e uma coisa emotiva para todos.

Como foi para você, durante esses anos de se formar como atriz, estar em uma série como esta, com muitos atores veteranos muito bons?

Meus padrões definitivamente se elevaram. É uma benção e uma maldição Game of Thrones ter sido meu primeiro trabalho e trabalhar com roteiros tão incríveis e tantos atores veteranos maravilhosos, e trabalhar com a melhor equipe. Te torna um pouco pretensiosa. Eu acho. E porque foi meu primeiro trabalho, os atores de Game Of Thrones foram as pessoas com quem eu aprendi a atuar. Eu aprendi a atuar assistindo Lena Headey, Peter Dinklage, Maisie e Kit Harrington e todas essas pessoas diferentes. Eu coloco todos em pedestais tão altos. Pensar em não trabalhar com eles é quase excruciante para mim. Eles foram como eu cresci.

Como Sansa irá passar pela próxima temporada sem o Mindinho no ouvido dela?

Será complicado para ela, porque no final da última temporada, ela sente como se tivesse tudo feito. Ela tem sua família junta novamente. Eles estão no controle do Norte novamente. Nessa temporada, há uma ameaça nova, e de repente ela se encontra de volta no fundo. E sem o Mindinho, é um teste para ela de se consegue ou não passar por isso. É um desafio enorme, sem poder contar com esse mestre na manipulação. Essa temporada é mais sobre uma luta arrebatadora para ela do que algo político ou manipulativo.

Isso é porque, nessa temporada, ela irá encarar uma ameaça menos política e mais existencial, estilo zumbi?

Bom, eu não sei. Nós vamos ter que esperar para ver.

Em que momento da produção vocês estão na oitava temporada?

Nós começamos em outubro, então talvez estamos com um décimo do caminho andado. [Risos] Não, não, nós temos mais seis ou sete meses.

É algum tipo de consciência no set sobre o fato de que essa é a última temporada?

Definitivamente há. Quando todos nós tivemos a mesa de leitura para a última temporada, foi muito, muito emotivo. Pela primeira vez na história de Game of Thrones todo mundo estava ali. Todos os americanos quiseram vir. Cada um do elenco estava ali. Todos nós estávamos meio que sentindo o final chegando. Todos estamos ficando na cidade um pouco mais, saindo para mais jantares, tentando ficar mais tempo juntos. Todos estamos tentando não dar mais por garantido.

Você fez os filmes de X-Men. Agora que você não terá mais Game Of Thrones”, o que mais você quer fazer?

Eu meio que quero fazer tudo. Eu sinto que tudo está acabado no sentido de Game Of Thrones. Não tenho nada para perder agora, porque eu não tenho mais GoT. Eu meio que nasci novamente, porque eu estou em um estágio diferente da minha carreira agora  — não necessariamente em um nível mais alto, eu apenas me encontro em uma versão diferente da minha carreira. Então, eu vou tentar colocar minha mão em tudo.

Você está animada para ano que vem, com X-Men: Fênix Negra, e a oitava temporada de Game Of Thrones, maracados para estreia?

Sim, estou muito animada. Game of Thrones estreia em 2019. Fênix Negra em Novembro. E eu tenho alguns filmes indie para estrear. Eu sou produtora do meu próximo filme Girl Who Fell From the Sky. Então estou muito animada sobre o futuro.

Tradução: Juliana Piazza (Equipe Sophie Turner Brasil) | Fonte: Variety
notícia publicada por Laura
Primeiras imagens oficias de X-Men: Fênix Negra
07.12.2017

Nesta quinta-feira, 07/12, aconteceu a divulgação das primeiras imagens oficiais do novo filme X-Men: Fênix Negra, onde a Sophie Turner interpreta a Jean Grey pela segunda vez, a primeira sendo no X-Men: Apocalipse. Confira as imagens promocionais e os scans digitais na galeria.

1~14.jpg 2s~0.jpg 1s~0.jpg 3s.jpg

EW-1.png EW-2.png EW-4.png EW-6.png

A Fênix ascendeu… novamente. Em 22 de novembro de 2018, Fênix Negra irá chegar nos cinemas e finalmente entregar a história que os fãs de X-Men querem por anos. Anteriormente, Simon Kinberg tentou fazer o icônico conto de Jean Grey — sobre a batalha da telepata contra os demônios da sua própria mente — com o seu filme de 2006 X-Men: O Confronto Final, mas a pressão do estúdio diminuiu a história dela para um enredo mínimo. Kinberg, fazendo sua estreia como diretor, sentiu no seu ser que essa era a história que ele precisava contar, uma vez que Bryan Singer (diretor das outras duas continuações) resolveu ficar de fora. “O filme estava tão claro na minha cabeça, emocionalmente e visualmente, se eu entregasse isso para outra pessoa dirigir, teria me matado,” Kinberg diz.

Passado em 1992, quase dez anos depois dos eventos do filme X-Men: Apocalipse, Fênix Negra começa com os X-Men, incluindo Mística (Jennifer Lawrence), Fera (Nicholas Hoult), Tempestade (Alexandra Shipp), Noturno (Kodi Smit-McPhee) e Mercúrio (Evan Peters) em um novo e inesperado papel: heróis nacionais. Charles Xavier (James McAvoy) até está na capa da revista Time. Mas o seu ego crescente coloca o time em risco: “O orgulho está começando a ocupar mais dele, e ele está colocando os X-Men para missões mais extremas,” Kinberg diz. Depois que eles são mandados para o espaço para uma missão de resgate, uma explosão solar atinge o X-Jet e a onda de energia ascende uma nova força, malévola e com fome de poder, em Jean (Sophie Turner de Game of Thrones) — a Fênix.

Parcialmente baseado nos quadrinhos de Chris Claremont, Fênix irá contar com alguns dos maiores cenários da série de quadrinhos, incluindo a primeira viagem dos X-Men para o espaço. Também é o capítulo mais sinistro e sombrio na saga, e conta com uma grande reviravolta na metade do filme que irá, irrevogavelmente, mudar o curso da franquia. “Esse é, provavelmente, o filme mais emocional de X-Men que fizemos e o mais dirigido para o caráter emotivo,” diz McAvoy. “Há muito sacrifício e muito sofrimento.” O filme se torna em uma luta pela alma de Jean conforme a Fênix ameaça atingir sua mente e dividir os X-Men, particularmente Jean e seu mentor, Charles. “É sobre o efeito borboleta dessa coisa que está acontecendo,” Diz Turner, que estudou esquizofrenia e transtorno de múltiplas personalidades para se preparar. “O que acontece quando a pessoa que você mais ama cai na escuridão?”

Todos envolvidos com a produção de Fênix, no verão passado em Montreal, não saberiam a resposta já que a experiência no set foi, realmente, calma – um adjetivo que não costumamos utilizar com as filmagens de X-Men. Ellen Page recentemente acusou o diretor de O Confronto Final, Brett Ratner, de homofóbico e com comportamento abusador no set do próprio filme. (O advogado de Ratner não respondeu ao pedido da EW para realizar comentários.) Singer enfrentou alegações de abuso sexual em 2014. Essas acusações — as quais Singer chama de “ultraje, imoral e completamente falsa” — não vierem relacionadas a produção de X-Men, mas os sets dos filmes da franquia possuem uma reputação de drama. (No dia 4 de dezembro, Fox dispensou ele, no meio da direção de Bohemian Rhapsody, e embora ele seja creditado como um produtor em Fênix, ele não esteve diretamente envolvido no filme.) “Eu ouvi histórias dos locais de filmagem,” admite Jessica Chastain, que interpreta uma transfiguradora de outro mundo que entra em contato com a Fênix. “Mas trabalhar com Simon, Hutch e Sophie, era o local de filmagem mais amável, forte e feliz.” Lawrence acrescenta: “Era irreconhecível. Tudo estava na hora certa. Tudo estava organizado. Esses filmes sempre foram divertidos no meio do caos, e agora eles são divertidos sem o caos.”

O fato de Kinberg, que agora escreveu quatro filmes do X-Men, ter entregue um roteiro que tem como objeto trazer a série de volta para suas raízes, ajudou. “Eu acho que nós tiramos os nossos olhos do que sempre foi o alicerce da franquia: os personagens,” ele diz. “Se tornou algo sobre destruição global e efeitos especiais acima da emoção e personagens.” Esse foco renovado teve um grande impacto no elenco. “Ele conhece esses personagens tão profundamente,” Lawrence diz. “De repente eu me senti muito mais conectada com a minha personagem do que já havia me sentido antes.”

Mas é justo dizer que ninguém trabalhou mais arduamente do que Turner. “O filme não funciona se ela não for ótima,” Kinberg diz. “Sophie realmente viveu e respirou o filme de uma forma que é extraordinária.” A atriz de 21 anos amou a história da Fênix Negra quando ainda era uma criança na Inglaterra, mas Jean Grey provou não ser apenas o papel mais amplo de sua carreira, mas também o mais difícil. Eu tenho que passar de uma Jean aos pedaços para essa personagem confiante, arrogante e que conhece tudo em milissegundos,” ela diz. A pressão impediu que Turner participasse da vida noturna de Montreal. “Eu acho que festejei de verdade apenas em duas noites, e quando as filmagens duram cinco meses, isso não é muita coisa,” ela diz com uma risada. “Você só tem uma chance de fazer algo assim. Eu pensava: ‘Não posso bagunçar isso por causa de uma ressaca.’ ”

Se esse filme pode, ou não, alcançar a redenção pelos pecados de O Confronto Final, Kinberg não vê isto como um objetivo. Sugira para ele que a Fênix Negra pode ser sua tentativa de fazer o que ele escreveu sobre em Dias de Um Futuro Esquecido — mudar os erros do passado — e ele irá redirecionar a pergunta. “Não é sobre arrumar os erros de O Confronto Final,” ele diz. “Para mim, é mais sobre essa criança, cujo quadrinho favorito é Fênix Negra e ela fala: ‘Eu quero ver isso nos cinemas.’ ” Se ele conseguir fazer com que os fãs se sintam assim novamente, tudo será perdoado.

Tradução: Juliana Piazza (Equipe Sophie Turner Brasil) | Fonte: Entertainment Weekly