Por Josh Wigler

Sophie Turner fez sua estréia profissional como Sansa Stark em Game of Thrones na HBO em 2010, quando ela tinha apenas 14 anos de idade. Com o final da série ’19 de maio, a atriz de 23 anos’ garantiu seu domínio no Norte, e Turner encerrou este capítulo em sua carreira (ela aparecerá em breve na próxima parte dos X-Men, Fênix Negra).

Turner falou com THR logo após o fim da série ser exibido sobre o final real de Sansa, seu último dia cheio de lágrimas e por que ela está pronta para se despedir de Westeros para sempre – mesmo que algumas lições de Stark fiquem com ela.

Quais foram seus pensamentos quando você leu como Game of Thrones terminaria?
Eu realmente amei que a história comece com os Starks e termine com os Starks. Eu gostei que Jon [Kit Harington] tivesse que ser o único a matar Daenerys [Emilia Clarke]. No geral, gostei. O problema é que, durante 10 anos, todos tiveram uma ideia em suas cabeças do que seria e do que gostariam que fosse, e nunca será isso. Sempre será algo que as pessoas não esperam. Para mim, adorei, principalmente por causa da maneira como Sansa terminou. Parecia que era o que ela merecia, queria e precisava em todos esses anos. Ela acabou no lugar. Ela sempre deveria estar em Winterfell, em casa, e ela é incrivelmente capaz de governar por lá. Pareceu certo para ela.

O que você lembra de filmar a cena final de Sansa, na qual ela se torna a Rainha do Norte?
Essa foi uma das primeiras coisas que gravei. Foi uma ótima maneira de começar. Mas foi estranho, porque eu não senti esse sentimento quando estava fazendo isso, já que era apenas o começo da oitava temporada. Eu estava pensando: “Ainda temos mais 10 meses para filmar” (Risos). Mas parecia realmente empoderador, e foi uma ótima maneira de começar a temporada, sabendo que Sansa seria rainha no norte e, depois, dona disso. Ajudou a filmar todas as cenas com Dany, onde ela está protegendo muito sua casa. Winterfell parecia mais meu do que nunca. Então, fiquei ainda mais defensiva nessas cenas com Dany.

Como foi compartilhar cenas tão intensas com Emilia Clarke, depois de tantos anos se conhecendo, mas nunca trabalhando juntos?
Foi muito divertido. Eu estava desesperada para trabalhar com Emilia por um tempo. Você a vê na tela, e era estranho, porque eu nunca, talvez uma ou duas vezes, a via fantasiada de Daenerys. Então isso foi como um momento de fã! Foi incrível, essas duas mulheres incrivelmente poderosas que passaram por tanta coisa em suas vidas e saem do outro lado mais fortes. Tê-las enfrentando uma a outra foi simplesmente incrível, porque essas mulheres são teimosas como o inferno e não recuam. Então, sempre seria muito, muito interessante ver como eles interagiam uma com a outra. Sei que se Dany tivesse intenções diferentes ou se as coisas fossem diferentes, provavelmente seriam amigas em outro mundo, em outro tempo. Eu sei que elas se capacitariam. Mas, infelizmente, não foi esse o caso.

O que você lembra do seu último dia no set?
Meu último dia foi a cena em que todos decidimos nomear Bran [Isaac Hempstead Wright] como rei. Estávamos na Espanha, era algo como uma filmagem de cinco ou seis dias, uma tonelada de personagens, e estava fervendo. Só me lembro de estar incrivelmente em conflito e dizer: “Posso desmaiar, então gostaria de encerrar, mas também nunca quero encerrar. Quero continuar fazendo as cenas pelo resto da minha vida.” Quando todas as cenas terminavam, eu começava a chorar porque achava que era o fim, e então eles diziam “Tudo bem, dando meia-volta.” E eu ficava tipo, “Oh, merda, temos mais cinco cenas pela frente,” então eu teria que realocar e me recompor. (Risos.) Adorei o fato de minha última fala de toda a série ser: “O Norte continuará sendo um reino independente, como foi por milhares de anos.”

Essa também é a cena em que Sansa diz para Edmure (Tobias Menzie), quando ele tenta fazer uma peça para se tornar o rei: “Tio, sente-se”. É o primeiro momento real de leviandade no final, que é um episódio tão intenso.
Totalmente. Quando li essa frase pela primeira vez, achei hilário. Adorei, e recebi uma ótima resposta de todos os fãs. Foi ótimo. Toda a série tem disputado todo este trono, tentando e tentando e tentando, e fazendo tudo o que pode em tantas guerras e contra tantas pessoas. Ele era alguém que realmente poderia ter afirmado ser rei anos atrás, e Sansa simplesmente fechou isso rapidamente. É como, “Tio, você não esteve aqui por nada disso. Você nem tem chance.”

Quando você percebeu que Game of Thrones realmente acabou? Foi enquanto você estava gravando as cenas finais na Espanha? Depois que o final foi ao ar?
Bem, ainda não sei se isso me atingiu. Eu não assisti o último episódio, porque eu estaria sozinha assistindo, e não posso fazer isso. Então eu acho que provavelmente vai cair a ficha quando eu assistir o episódio final. Mas não posso fazer isso agora, e realmente não quero. Não quero que acabe, mas o fato é que acabou, e só tenho que assistir.

O que você dirá para as pessoas que pensam que Sansa deveria ter se tornado rainha dos Sete Reinos?
Eu não acho que Sansa gostaria de ser rainha dos Sete Reinos. Não acho que ela teria sido boa nisso, porque passaria todo o seu tempo no norte e concentrada no norte. É aí que o coração dela está e sempre esteve.

O final termina com o futuro de tantos personagens abertos, incluindo Sansa. Você interpretaria Sansa novamente?
Não. É hora de me despedir. Ela acabou em um lugar que eu estou tão feliz. Eu não sei. Seria diferente se alguém realmente viesse e dissesse: “Queremos fazer um spinoff da Sansa,” mas tenho certeza de que diria que não. Faz 10 anos assistindo esse personagem crescer, e ela está no auge agora. Tenho certeza que se ela continuasse e fizesse um show de spin-off, seria apenas ladeira abaixo a partir daí. Ela teria que passar por outros traumas terríveis ou algo assim, e eu não quero fazer isso.

Existem elementos de Sansa que você apresentará em sua carreira ou você a afastou?
Eu não a afastei de jeito nenhum. É a resiliência e a força dela que vou levar comigo. Eu nunca me senti mais empoderada como personagem do que com Sansa. Eu acho que ela ficará comigo pelo resto da minha vida. Todos os meus anos de formação foram gastos interpretando Sansa. Acho que mesmo se tentasse, não conseguiria afastá-la.

Matéria: The Hollywood Reporter | Tradução: Biah Frazão (Equipe Sophie Turner Brasil)