30.06
Sophie Turner para a revista TIME

Publicado por Biah Frazão

A famosa revista americana TIME irá publicar sua edição especial de Game of Thrones na segunda semana de Julho, 10 a 17, contendo uma matéria com entrevistas exclusivas com o elenco, além de informações inéditas – e possivelmente spoilers – sobre a sétima temporada da série de sucesso da HBO.

Clique para ver imagem em tamanho real

Sophie Turner e os showrunners David Benioff e D. B. Weiss fizeram alguns comentários sobre Sansa Stark para a revista, também falando sobre a polêmica cena de estupro da quinta temporada. Confiram abaixo O trecho traduzido:

(…) Ainda mais controversa tem sido a prevalência de violência sexual. Muitas das grandes personagens femininas foram agredidas nas telas. Em uma cena de 2015, Sansa, a filha Stark interpretada por Sophie Turner, foi estuprada por seu marido. De acordo com a lógica da série, o enredo deu a sua personagem uma razão para buscar vingança e poder para si mesma. Não obstante, isso gerou uma repercussão substancial online e claramente afastou alguns fãs da série de vez. “Isso foi um trending topic no Twitter, e faz você pensar, quando isso acontece na vida real, porque não é um trending topic toda vez?” diz Turner, que tem 21 anos. “Isso foi uma personagem fictícia, e eu consegui sair dessa ilesa… Vamos pegar essa discussão e esse diálogo e usá-los para ajudar pessoas que estão passando por isso em suas vidas diárias. Pare de fazer disso um tabu, e transforme em uma discussão.”

Benioff e Weiss dizem não ter visto outro resultado possível para uma personagem presa em um casamento com um psicopata, em uma versão distorcida da sociedade feudal. “Pode não ser nosso mundo,” diz Benioff, “mas ainda é a mesma dinâmica básica de poder entre homens e mulheres neste mundo medieval. Isso é o que acreditávamos que aconteceria.” Weiss adiciona: “Nós conversamos sobre, existe outra maneira de que ela poderia possivelmente evitar esse destino que não pareça falso, onde ela usa sua coragem para se salvar no final? Não havia nenhuma versão disso que não parecesse completamente horrível.”

Mesmo que Benioff e Weiss nem sempre admitam, a série mudou. Cenas onde a exposição é entregue em um bordel ou outro, por exemplo, foram reduzidas. É em momentos como esses que o sucesso de Thrones parece precariamente equilibrado, prosperando em uma vontade de chocar, mas sempre arriscando ir longe demais.

Fonte | Tradução: Laura Rodrigues (Sophie Turner Brasil)

[ATUALIZADO]

TIME publicou recentemente a entrevista completa com a Sophie Turner, confiram abaixo:

Sansa Stark se juntou a ação em Guerra dos Tronos – e a atriz que a interpreta está animada. “Eu estava esperando para a primeira vez que iria matar,” Sophie Turner conta para TIME. Na última temporada, ela realizou seu desejo, acabando com a vida daquele que a atormentava, em uma cena que mostrou uma nova atitude. (Tamanha violência é mais comum para Arya Stark, interpretada pela melhor amiga de Turner, Maisie Williams – o par, disse Turner, é “tão incrivelmente próximas que muita gente acha que namoramos.”)

A má educação de Sansa ainda tem capítulos mais feios; Turner falou sobre a controvérsia cena de estupro na quinta temporada da série, chamando-a de um início de conversa para abusos na vida real. “É algo dominante. Então seria quase uma injustiça para nós ignorarmos,” ela

Turner falou com a TIME em março para a nossa história de capa em Guerra dos Tronos, cuja a sétima temporada estreia no dia 16 de julho; aqui está uma transcrição editada dessa conversa.

Como tem sido interpretar um personagem cuja inteligência evoluiu? Eu não sei se alguém teria suspeitado que Sansa cresceria para ser uma jogadora e tanto nesse jogo.
Tem sido muito divertido de interpretar. Ela é meio que excluída, e você não espera que ela se desenvolva e se adapte tão bem quanto ela fez. Ser capaz de interpretar alguém que parece um jogador inútil no jogo e meio que sem pretensões – as palavras mais usadas para descrevê-la são mimada, adolescente típica. Foi muito animador ver o progresso dela e ver o papel que deram para ela: uma esponja completa que está constantemente aprendendo com todas as pessoas que ela esteve por perto e usando o máximo dessas situações onde ela esteve aprisionada. Ao invés de se ressentir dos seus captores e se virar contra eles, ela usou eles para sua própria vantagem e realmente jogou com eles, para que pudesse tirar o máximo do tempo que passou com essas pessoas.
Similarmente, eu imagino que você absorveu muito conhecimento em atuação de todos que você trabalhou com.
Isso é uma das melhores coisas sobre ser meu primeiro trabalho. Eu tinha treze anos quando comecei e os paralelos entre a minha história e a de Sansa são incríveis. Ela foi jogada em um mundo de aristocracia e realeza que ela não fazia ideia e havia apenas sonhado com. A mesma coisa é verdade para mim. E então ela aprende como jogar o jogo, através de experiências próprias e não através de pessoas a ensinando como é a vida de verdade naquele mundo. A mesma coisa é verdade para mim nesse negócio – eu tive que aprender meus truques através do trabalho, também.
Você é de uma cidade muito pequena, então isso deve ter parecido como ser jogado em algo totalmente diferente.
Eu fiz um pouco de treinamento em um teatro por cerca de dez anos, mas era uma aula de uma hora a cada sábado. E era treinamento de teatro, então eu não tinha ideia de como a vida no set de filmagens seria. Eu não consigo lembrar completamente como me senti sobre isso ou como foi no primeiro episódio, porque eu era tão nova. Eu queria poder voltar e me ver, sem saber que diabos era uma marcação ou que diabos um diretor de fotografia era.
Você alguma vez volta para assistir episódios antigos?
Não. De jeito nenhum! Eu tenho tanta vergonha do trabalho que eu produzi naqueles primeiros episódios. Eu acho que todo mundo é o seu maior crítico. Ver aquilo é bastante desconfortável para mim. Até mesmo agora, eu prefiro não olhar para diários ou vídeos e ver o tipo de trabalho que estou fazendo naquele momento, porque eu me sinto desconfortável. Eu não gosto de me assistir.
Além de se sentir desconfortável assistindo a si mesma atuando, eu não consigo imaginar passar pelos anos da adolescência e os 20 no olhar do público.
Eu não tive escolha – e era algo que eu sempre quis fazer. Com 13 anos, você não se prepara, realmente, para o olhar do público. Eu apenas queria atuar. E eu não sabia que a série iria decolar do jeito que aconteceu. Estar no olhar do público é um pouco complicado, especialmente nos meus anos de formação, passar pela puberdade e tudo foi muito difícil, especialmente pelo modo como a mídia descreve como jovens garotas deveriam se parecer. Mas, felizmente, eu tenho Maisie Williams ao meu lado. Essa foi a melhor coisa, ter alguém passando pela mesma coisa ao mesmo tempo. Se ela passasse por um momento difícil, eu estaria lá para ela, e se eu estivesse passando por um momento difícil, ela estaria ali por mim. Eu tive muita sorte de tê-la ao meu lado. Eu nunca tive uma amiga como ela, e eu nunca tive nenhum relacionamento como esse em minha vida. Porque nós passamos por muito juntas, e muitos dos meus amigos de casa – eles não passaram por essas experiências, e não conseguem realmente entender algumas coisas que eu ou ela passamos. Então, ter alguém que sabe exatamente o que eu estou passando e que veio do mesmo tipo de passado que eu, nos fez tão incrivelmente próximas que muitas pessoas acham que namoramos. Muitas pessoas acham que estamos apaixonadas uma pela outra! Nós somos grudadas e fazemos, literalmente, tudo juntas. Ela vai para o banheiro, e eu entro junto com ela. É esse tipo de relacionamento.
Você teve aquela cena incrível em “A Batalha dos Bastardos” onde você deixa Ramsay Bolton para morrer. Você se preocupou – sendo alguém que ama a Sansa – que o lado bom dela estava sendo encoberto pela sua sagacidade e desejo de vingança?
Eu batalhei com isso bastante. Eu realmente me questiono se seria meio que impossível para esse mundo e todas essas pessoas que ela esteve com, claro que algo iria acontecer com ela. E ela esteve aprendendo coisas com eles e desde os 13 anos ela não esteve com sua família e teve as morais Stark retiradas dela sempre que possível. Ela teve que fazer tudo por si mesma e durante esse período de 5 anos que ela esteve longe de sua família, ela, de um jeito ou de outro, teve que entrar nesse mundo de traição e vingança. Eu realmente me questiono se ela irá hesitar um pouco. Ela passou muito tempo tentando sobreviver e ver sua família novamente – é a única coisa que a manteve viva e motivada, quando ela poderia ter desistido. Então, eu acho que ela pode mudar um pouco, mas no final do dia, eu acho que seu coração ainda é bom. O jeito que ela lida com seus problemas e seus inimigos pode ser diferente do jeito que ela lidaria com eles quando ela tinha 13 anos ou coisa parecida.
Com tudo isso disso, deve ter sido um dia perversamente divertido no set com Ramsay, e fazer o que foi feito de um jeito tão dramático. 
Oh sim, foi incrível! Para mim, como Sophie, foi a cena mais incrível, porque eu estive esperando para matar alguém pela primeira vez por tanto tempo. Ver pessoas como a Maisie matar outras pessoas em tela, e é tão valente e ela parece tão legal, e eu estou apenas dançando por aí, chorando. Foi muito bom poder devolver para Sansa o poder que foi retirado dela. Ela esteve manipulando as pessoas, mas fora do radar. Ela ainda está sofrendo por isso. Então, esse foi o momento onde ela teve todo o poder. Eu tenho certeza que foi intoxicante para ela, também, esse sentimento que ela esteve desejando por tanto tempo, e foi intoxicante para mim. Eu amei! E eu quero matar mais!
Durante o caminho para chegar nesse triunfo, houve alguns momentos traumáticos e desempoderadores para sua personagem, particularmente com o Ramsay. Eles foram criticados por pessoas como ofensivos e degradante. Você ficou surpresa com essa reação?
Eu não fiquei inteiramente surpresa. Claro, é um assunto sensível. E ainda existe um tabu grande cercando assuntos como esse e você não vê representado na tela com essa frequência. Mas uma coisa que mexeu em mim foi a surpresa que muitas pessoas gastaram seu tempo e energia discutindo uma cena fictícia na televisão quando você escuta pessoas que vivem em países do terceiro mundo – e não apenas do terceiro mundo, de todo o mundo! – sendo estupradas todo o dia, e abusadas sexualmente todo dia. Isso foi parar nos assuntos mais comentados do Twitter, e faz você se questionar, quando acontece na vida real, porque não é o assunto mais comentado, toda vez? Essa era uma personagem fictícia, e eu pude sair dessa ilesa. Também, por que deveria ser um tabu representar isso em tela? Se há essa discussão acontecendo, então eu acho que é muito importante. Tem que ser trazido para um fluxo principal porque é! Não importa se as pessoas querem esconder no armário ou não, acontece o tempo todo, em todo lugar. É dominante. Então seria quase uma injustiça para nós ignorar isso. Coisas como aquela aconteciam e continuam a acontecer. E eu me sinto tão apaixonada sobre isso que quando algo assim é representado em tela e há um tumulto, ótimo! Vamos trazer essa discussão e esses diálogos e usar para ajudar pessoas que passam por isso em suas vidas cotidianas. Parem de fazer disso um tabu e façam disso uma pauta de discussão.
Você tem esperança de onde a Sansa pode terminar?
Eu ainda não vi um roteiro – e você nunca sabe, eu posso não ter sobrevivo a sétima temporada! Isso éGuerra dos Tronos. Eu acho que é uma versão de conto de fadas e provavelmente não irá acontecer, porque é Guerra dos Tronos, mas eu espero que ela encontre sua família novamente e que os Starks se tornem fortes de novo – os Starks que sobreviveram! Nós temos Jon e Sansa em Winterfell, então já é um bom começo, e eu espero que eles encontrem um ao outro novamente e se tornem uma das mais poderosas famílias nos Sete Reinos de novo! Idealmente, eu gostaria que ela conseguisse sua vingança na Cersei e muitos dos outros personagens que fizeram mal para ela. O que eu amo sobre a personagem e o que eu não esperava era como ela vem crescendo. Mesmo que ela não consiga esse final em se reunir com sua família novamente, eu espero que ela continue a crescer, cada vez mais e mais poderosa e confiante consigo mesma. Mas, na verdade, isso provavelmente não irá acontecer, e ela provavelmente vai morrer! [risos]


Sophie Belinda Jonas (nascida Turner, Northampton, 21 de fevereiro de 1996) é uma atriz britânica, mais conhecida por seus papéis como Sansa Stark na série de televisão Game of Thrones da HBO e como a jovem Jean Grey na franquia X-Men.

📸| Sophie Turner e Joe Jonas com uma fã em Savannah, Geórgia. pic.twitter.com/JScMvNhWVy

About 3 days ago from Sophie Turner Brasil's Twitter via Twitter for iPhone

Nome: Sophie Turner Brasil
Webmiss: Beatriz Frazão
Desde: 26.09.15
Design: Nana Design
Codificação: Uni Design
Visitas:
Online:
Hospedagem: Flaunt

%d bloggers like this: